quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Esporte ideal para Crianças

Qual será o esporte ideal para meu filho? Na neura de estimularmos ao máximo os talentos das crianças, muitos pais enchem os pequenos de atividades e dentre elas estão os esportes. Tenho uma amiga que sai correndo do trabalho e se divide para acompanhar o filho no futebol e pegar a filha no ballet - e a menina, uma graça, é tão moleca que poderia fazer também um futebolzinho depois da dança!

As atividades como natação, futebol, judô e ballet são apenas algumas das que as crianças podem participar. Sou defensora ferrenha do brincar desestruturado, por isso meus filhos não foram matriculados em aulas de esporte antes dos sete anos. Até tentei natação com o mais velho, por conta de sua bronquite, mas desisti ao ver que era um peso para o pequeno de 3 anos... acredito que para crianças pequenas a brincadeira na água, no parquinho ou pracinha, o bate-bola no parque com duas pedras como gol são exercícios bons e felizes.

No entanto, se você quer colocar seu filho numa atividade direcionada por recomendação médica ou porque vê nele aptidão especial, é uma ótima ideia, desde que um dos pais possa fazer disso um momento de convivência e de alegria para a criança. Fazer exercícios esportivos não tem idade, mas é fundamental que seja bem orientado e que siga um programa adequado às necessidades de cada um.


Mas vale lembrar o conselho dos especialistas:

No caso específico de crianças, o esporte tem que respeitar as fases de crescimento. Os pais não devem atrapalhar nenhuma destas fases. A etapa inicial vai até a idade pré-escolar, ou seja, seis anos. Nesta fase não deve existir a preocupação com a competitividade do esporte. Tudo merece ser visto como uma brincadeira, levando em conta o desenvolvimento da psicomotricidade, lateralidade, coordenação motora e equilíbrio.

Até quatro ou seis anos, a atividade física para a criança deve estimular correr, pular, subir, rolar e engatinhar. Nesta fase, o "esporte" indicado para o caso de atividade organizada seria a natação. Depois, até os dez anos, atividades como caminhar, pedalar, correr e nadar, que auxiliam no desenvolvimento do sistema cardiorespiratório e psicomotor. Esportes que exigem agilidade como ginástica olímpica, ciclismo e corrida são recomendados.

E na entrada da adolescência, há um despertar de interesse pelo aspecto técnico do esporte. Estimular pernas, abdômen, tronco e membros superiores contribui para o desenvolvimento físico, mas é bom dar atenção especial à postura. Nesta fase são recomendados esportes como basquete, ciclismo, tênis, judô e caratê.

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Descubra os benefícios do Óleo de Argan

Querido pelas mulheres e indispensável nos salões de beleza, em pouco tempo o óleo de argan se tornou obrigatório quando o assunto é cuidar do cabelo, das unhas e da pele. A árvore espinhosa que dá os frutos dos quais é extraído o óleo é originária de Marrocos, onde o produto já é conhecido e utilizado há tempos pela população.

Rico em ácidos graxos, antioxidantes e com altas doses de vitamina E (responsável pela renovação celular), o óleo de argan possui inúmeros benefícios. No entanto, é importante conhecer todas as suas propriedades e saber quando usar - além da maneira certa de aplicar o produto - para que o efeito não seja contrário ao esperado.

O óleo de argan pode ser utilizado em todos os tipos de cabelos e em diversas situações. Conheça as principais vantagens de ter este produto sempre por perto!

Brilho e restauração: Para quem tem problemas de cabelos ressecados e quebradiços, o óleo pode ser um excelente aliado: além de proporcionar um aspecto saudável e dar vida aos fios, o produto ainda garante maciez e brilho.

Absorção imediata: O ideal é aplicar o produto apenas da metade do comprimento do cabelo para baixo, evitando qualquer tipo de excesso. O uso de produtos de qualidade, como o Advance Techniques - Nutrição Completa Fluido de Tratamento Nutritivo com Óleo de Argan, da Avon, possuem uma fórmula de absorção instantânea que também contribuem de forma positiva para o resultado.


Pode ser aplicado em casa: Hoje, o mercado dispõe de diversos produtos que possuem óleo de argan. O shampoo e condicionador da linha Avon Advance - Techniques Nutrição Completa com Óleo de Argan, por exemplo, são excelentes para este tipo de tratamento e não precisam ser usados apenas por especialistas. É isso mesmo: com todos os benefícios deste óleo e a variedade de produtos oferecida, você não precisa sair de casa para conseguir aquele cabelo de salão.

Aplicação em diferentes formas: Outro fator positivo a respeito deste produto tão especial é que ele pode ser usado de diferentes maneiras, atuando em diversas funções. Desta forma, o óleo de argan pode funcionar como finalizador, evitando pontas duplas se aplicado sobre os cabelos secos; hidratante, quando utilizado em cabelos úmidos, e até mesmo como um forte aliado contra o frizz. Neste último caso, o óleo tem efeito mesmo nos dias de chuva: um produto que ilustra bem esta função é o Avon Advance Techniques - Nutrição Completa Creme para Pentear Com Óleo De Argan.

Mil e uma funções: Além de todos os benefícios quando aplicado nos cabelos, o óleo de argan também age positivamente em outras partes do corpo. Nas unhas, por exemplo, ele é capaz de promover hidratação e fortalecimento. Na pele, o óleo apresenta ótimos resultados quando usado para hidratação, cuidados com acne e rugas, restauração do pH natural e diversas outras melhorias.

Apesar da variedade de benefícios, é importante ter cautela quanto à aplicação do produto. Fazer deste hábito algo diário pode causar danos aos fios, por exemplo, que podem ficar saturados. O ideal, neste caso, é utilizar com um intervalo mínimo de dois a três dias, deixando que o cabelo tenha um espaço para “respirar” sem nenhum produto.

E você, já utiliza o óleo de argan para os cabelos, unhas ou pele? Conte sua experiência para a gente! Aproveite também para compartilhar o artigo com suas amigas e não deixe de acompanhar o blog, que está sempre com novidades de beleza para você!

domingo, 2 de outubro de 2016

Cuidados ao se barbear

Quando o adolescente começa a se tornar adulto, acaba incorporando um novo ato na rotina do dia a dia: o barbear. Os pêlos faciais começam a aparecer e pegar a lâmina para se barbear será uma tarefa feita por muitos anos. Dependendo do desenvolvimento e da taxa hormonal, por volta dos 14 anos já começam a aparecer os primeiros de pêlos no rosto. Normalmente uma penugem clara surge no queixo ou na região do buço. Com o passar dos anos, essa penugem vai dando lugar ao pêlo propriamente dito, que é mais espesso e escuro. O homem acaba criando o hábito de retirar os pêlos, fazendo com que eles nasçam mais fortes e resistentes.

É preciso muito cuidado ao se barbear. A lâmina corta os pêlos, retirando a camada mais externa da pele, tornando a pele frágil e sensível. É muito comum o aparecimento de erupções cutâneas e de pequenas espinhas.



Nem todos os pêlos são iguais

Alguns homens sofrem com a chamada pseudofoliculite, ou popularmente denominados de pêlos encravados. Essa é uma anomalia que faz com que o pêlo cresça e se contorça, entrando novamente na pele. O aparecimento desse problema é comum em adolescentes de origem negra. A inflamação ocorre de 2 a 3 dias após o barbear e forma bolinhas vermelhas, extremamente doloridas, que podem inflamar. Para amenizar o problema, recomenda-se lavar a região com sabonetes bactericidas, evitando qualquer contaminação da pele.

Há certas regiões do rosto que são mais sensíveis, como o pescoço ou abaixo do maxilar. Essas áreas estão em contato direto com as golas das camisas e geralmente são úmidas. É preciso ter mais cuidado quando essas áreas forem barbeadas, pois elas são mais delicadas, fazendo com que a lâmina corte com mais facilidade.

Outro problema comum é a direção que os pêlos crescem. Assim como o couro cabeludo, os folículos onde está a barba não têm direção certa para crescer. Deve-se observar a direção que o pêlo cresce e passar a lâmina com muito cuidado no sentido contrário ao seu crescimento. É muito que as pessoas se cortem ao se barbear, geralmente causados pela grande quantidade de vezes que a lâmina passa no mesmo local. A pele também pode ficar irritada logo após a pessoa se barbear.

Existem várias formas de se barbear

A maioria dos homens se barbeia ao acordar, quando está se arrumando para ir ao trabalho. O ideal é fazer a barba após o banho, quando a pele está úmida e o rosto macio. Aparelhos de barbear (lâminas) podem ser encontrados em diversas formas e preços. Existem aqueles com cabo de borracha, para não deslizar. Alguns trazem limpadores, para retirar os pêlos cortados que ficam entre as lâminas, e até "fitas" de hidratação, que prometem hidratar a pele logo após a passagem da lâmina.

Para quem prefere fazer uso do barbeador elétrico, também há uma grande variedade deles. Dos que têm sistema de lubrificação automática (coloca-se um gel de barbear dentro do aparelho e ele espalha antes de passar a lâmina), até os mais comuns, onde as lâminas rotatórias aparam os pêlos bem rentes à pele. Existem ainda as lâminas antigas, ou navalhas.

O rosto também precisa de hidratação

Antes de começar o barbear, passe espuma em aerosol ou gel. Existem produtos modernos no mercado, alguns até específicos para peles mais sensíveis. Espalhe o produto por meio minuto antes de se barbear, lembrando que os movimentos de corte devem ser feitos em sentido contrário ao do crescimento dos pêlos. Barbear-se com água morna também ajuda, pois deixa o rosto mais relaxado.

Cada homem faz o seu "ritual do barbear", mas a seqüência mais comum é: bochechas, área dos lábios, queixo e, por último, pescoço. Não é preciso passar a lâmina várias vezes no mesmo lugar, pois isso só machuca a pele. É importante enxaguar bem o rosto depois de usar algum produto.


Após o processo de barbear, é fundamental uma boa hidratação da pele. Bálsamos e loções pós-barba ajudam na cicatrização de cortes e restabelecem a hidratação natural. Aplique uma camada uniforme do produto escolhido e massageie até a absorção completa. A maioria dos especialistas recomenda o uso de produtos que contenham substâncias como a alantoína (cicatrizante), vitamina E (previne envelhecimento precoce) e alfa bisabolol (calmante para a pele). Se tiver tempo disponível para o cuidado da pele, faça compressas com chá de camomila. A maioria dos dermatologistas sugere que o barbear seja feito com intervalos de um dia, deixando a pele descansar de um dia para o outro.

Para quem usa cavanhaque, barba fechada ou bigode, os cuidados também são fundamentais. Aparar os pêlos semanalmente, lavar bem o rosto e o pescoço e cuidar para que não apareçam inflamações nos pêlos. Qualquer dúvida sobre o assunto procure um dermatologista, que pode dar várias orientações.