sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Saúde do Adolescente

É muito comum encontrar pessoas adultas ou de meia idade que sofrem com problemas de fertilidade. Não raro, os problemas ocorrem quando se é jovem ou em decorrência de abusos de álcool ou drogas. Quanto mais cedo o jovem diagnosticar os problemas que podem levar à infertilidade, sejam hormonais ou físicos, maiores são as chances de cura.

Um grande risco para os adolescentes são as doenças, como a varicocele, doença de origem orgânica caracterizada por "varizes" nos testículos ou no escroto. A varicocele provoca a dilatação dos vasos e, com o tempo, prejudica a qualidade do sêmen.

Meninos

É bom estar atento às mudanças do corpo. Nos meninos é necessário verificar se um testículo está muito maior do que o outro, se há diminuição ou ainda se há nódulos no escroto. Uma preocupação constante dos especialistas é o aparecimento de tumores nos testículos. O número de adolescentes com câncer nessa região vêm crescendo e as chances de cura são maiores quando diagnosticados com antecedência.


Meninas

Durante o período de menstruação, deve-se observar se há muitas irregularidades no fluxo e ainda se há a menstruação. Existe risco de sofrer da Síndrome de Ovários Policísticos (SOP), que provoca desequilíbrio hormonal e leva ao atraso da ovulação e até à ausência das menstruações.

O diretor do Huntington Centro de Medicina Reprodutiva, Eduardo Motta, em entrevista à Folha de São Paulo, afirma que se a menstruação atrasar mais de três ciclos, a adolescente deve procurar um médico.

As cólicas, comuns durante a adolescência, também podem ser um sinal de uma doença que ataca 5% das meninas, a endometriose. Ela atinge as trompas e os ovários, causando uma reação inflamatória que pode trazer dificuldades no futuro.

O perigo das DSTs

As Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) podem afetar homens e mulheres em geral. Nos homens, algumas doenças podem provocar lesões e causar obstrução nos canais que levam os espermatozóides. Nas mulheres, as doenças podem cultivar bactérias que se instalam nas trompas e impedem a passagem do óvulo.

Cigarro e álcool

O cigarro e o álcool são outros dois inimigos da fertilidade. Alguns estudos comprovam que o cigarro pode comprometer a fertilidade e causar impotência sexual. Já as chamadas drogas ilícitas, como a maconha e o haxixe, diminuem a mobilidade dos espermatozóides. Mulheres que ingerem álcool em proporções exageradas, podem ter uma redução no tamanho dos ovários e até ter uma menopausa precoce.

Ao menor sinal de problema, procure o seu médico. Ele vai lhe dar as orientações necessárias e indicar quais os exames fazer, como se prevenir de doenças, melhorar a qualidade de vida e evitar futuros problemas de fertilidade.